GRUPO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

Posts tagged ‘Assembleia Legislativa’

Assuncao Esteves Fan de Coelho?

Um dia gostava de enfrentar o Manuel Coelho…

Assuncao Esteves Recebeu Coelho, Mas nao lhe tirou o Megafone…

A Presidente da Assembleia da Republica, Assuncao Esteves, fez questão de receber pessoalmente o Deputado José Manuel Coelho do PTP e o seu Grupo Parlamentar que se deslocou a Lisboa para apresentar queixa junto das Autoridades da República dos actos de Violência e privação da Liberdade de que foram alvo na Sessão Solene Comemorativa do Dia da Região.

A Presidente da Assembleia da República liga a Miguel Mendonça
A Presidente da Assembleia da República recebeu a missiva escrita que Coelho lhe entregou e garantiu que embora nao tenha competências Constitucionais, iria telefonar pessoalmente ao Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira para lhe dizer qual a sua opinião acerca do bom funcionamento Democratico de um Parlamento. Um puxão de orelhas à moda antiga, ainda por cima de uma Senhora, pode ser eficaz para alguns meninos mal comportados e intolerantes.
Com o seu gesto de tolerância e diplomacia, Assuncao Esteves ja deu uma grande lição democrática a Miguel Mendonca.

Os deputados do PTP embora nao tenham sido recebidos por Cavaco, nem pelo Ministro da Administração Interna, nem pelo Procuradoria Geral da Republica, apesar dos seus insistentes pedidos por carta e via Megafone, acabaram por ter uma audiência da segunda maior figura da Republica Portuguesa, que substitui o proprio Presidente da Republica quando este se ausenta do Pais. E ainda fizeram um paralelismo do comportamento democrático da titular deste alto cargo da Nacao com o seu homologo na Assembleia Legislativa da Regiao Autonoma da Madeira.
Ate podemos nos interrogar: se Assuncao Esteves consegue dirimir os conflitos de interesses e complexidades da Assembleia da Republica, Miguel Mendonca nao consegue fazer o mesmo na nossa Assembleia Legislativa?

A Presidente Assuncao Esteves nao so autorizou a livre circulação do deputado Coelho e dos parlamentares do PTP pelos corredores da Assembleia da República como mandou uma assessora as Galerias do Publico para comunicar ao deputado Coelho que desejava recebe-los no intervalo da Sessão Plenária ou no final dos Trabalhos.
Ironia do destino: o PTP fartou-se de pedir audiencias, mas acabou por ser recebido apenas pela entidade a quem não pediu audiência…
A reunião acabou por acontecer no final do Debate da Nação e a Presidente deu ordens expressas aos servicos de segurança da Assembleia para que os deputados do PTP fossem tratados com toda a dignidade e liberdade de movimentos.

Assuncao Esteves recebeu os deputados Coelho, Rocha e Raquel no seu gabinete após o encerramento do Debate e saudou o Grupo Parlamentar do PTP por terem visitado a A.R. Embora ainda um pouco impressionada pelo arrojo e ousadia dos deputados do PTP em irromperem pela A.R. de Megafone em punho, nao escondeu uma certa admiração pelo seu entusiasmo em defender a democracia e ouviu atentamente as suas declarações sobre os acontecimentos ocorridos na Assembleia Legislativa da Madeira e sobre o mau funcionamento deste Orgao máximo da Autonomia Madeirense.

A Presidente confessou que ficou surpreendida com a chegada dos Deputados Madeirenses do PTP, pois recebeu diversos telefonemas dos Grupos Parlamentares que aterrorizados, altertaram Assuncao Esteves para o facto de Coelho andar livremente pelos corredores de Sao Bento com um perigoso Megafone amarelo preso ao pescoço. Alguns Grupos Parlamentares, mais à esquerda, chegaram ao ponto de exigir a Mesa da Assembleia que fosse retirado o megafone do pescoço de Coelho porque este artefacto no seu entender era uma ameaça, podendo estar a preparar-se um qualquer numero escandaloso que iria perturbar o bom funcionamento da Assembleia da Republica, estragar o importante Debate da Nacao e … derrubar o Governo do Coelho rival… A Presidente Assuncao manteve-se calma e ordenou que nao tocassem no Megafone “made in China” nem nos Deputados Madeirenses pois o melhor era nao dar importancia, esvaziando assim o temido numero a moda da Madeira.
Ainda por cima o Megafone era de fabrico Chinês e o Primeiro Ministro ainda não conhecia a posição da Troika.

Mas, afinal os medos dos Grupos Parlamentares de Esquerda não se justificaram, pois Coelho apenas fez um protesto pacifico e transportava o megafone ao pescoco porque nao tinha onde guardar o objecto… pois ainda não tem cacifo na Assembleia da Republica…

A Presidente Assuncao Esteves ainda reconheceu que acompanhava fervorosamente as aventuras de JM Coelho e do seu homólogo Miguel Mendonça, interrogando-se como enfrentaria os metodos do PTP se estes porventura chegassem um dia à sua Assembleia… Agora que enfrentou este seu velho “pesadelo”, confessou que até tinha uma grande simpatia pelos Trabalhistas e que ainda estava maravilhada com o crescimento exponencial do PTP que nas ultimas eleicoes passou de 1 (ou 0) deputados para um grupo parlamentar de 3 elementos, na quarta força politica Madeirense e tudo isto numas eleicoes de estreia do novo Partido na Regiao.

Agora que Assunção enfrentou a sua fobia de enfrentar Coelho, ainda por cima de Megafone, ja pode dizer ao seu Colega Miguel Mendonça que este está exagerando nos seus histerismos e comportamentos desmedidos que utiliza para enfrentar o PTP.

Jose Manuel Coelho regressa feliz à Madeira na certeza de ter demonstrado à Nação que efectivamente vivemos numa Região onde nao existe uma verdadeira Democracia.
Afinal contribuiu para um melhor quadro demonstrativo do Estado da Nação descrevendo o Estado da sua Região Autónoma da Madeira que teima em se manter numa falsa Democracia governada por um Ditador.

Coelho uma vez mais quebrou o silencio ensurdecedor da Nação sobre o Estado Anti-Democrático da Madeira
Afinal contribuiu para um melhor quadro demonstrativo do Estado da Nação descrevendo o Estado da sua Região Autónoma da Madeira.

COELHO PROTESTA NA PORTA DE BELEM

Sem comentários…

JOSÉ MANUEL COELHO EM LISBOA PARA APRESENTAR QUEIXA CONTRA PSP E PRESIDENTE DA ALRAM

Coelho e os Deputados do Grupo Parlamentar do PTP, FAZEM UM PROTESTO NA PRESIDENCIA DA REPÚBLICA, NO PALACIO DE BELEM, Amanhã, Terça-feira, Dia 10 de Julho, pelas 15h00, contra a violência de que foram alvo ao terem sido agredidos por uma carga policial da BIR-PSP no Dia da Região, a mando do Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Dr. Miguel Mendonça.
O Deputado José Manuel Coelho diz que não sai da porta de Cavaco enquanto não for recebido.
Os Deputados do PTP solicitaram uma audiência ao Senhor Presidente da República, mas este não atendeu as nossas solicitações de agendamento, pois esteve muito ocupado preparando a inauguração oficial da sua nova cadeira.

Manuela experimenta a nova cadeira de Anibal

José Manuel Coelho e o Grupo Parlamentar do PTP estão em Lisboa na Quarta-feira, dia 11 de Julho, para também reunir com o Ministro da Administração Interna e com o Procurador-Geral da República.
Os Deputados do PTP foram agredidos por agentes da polícia de segurança pública e exigem ser recebidos pelas instituições que se têm mantido no silêncio após estes acontecimentos.

RAQUEL COELHO RECORDA ATAQUES VIOLENTOS E CRIMINOSOS CONTRA DEPUTADOS DO PTP

DEPUTADA DO PTP NÃO DEIXA PASSAR EM BRANCO VIOLÊNCIA DA PSP

Em plenário, Raquel Coelho, relembrou os acontecimentos vergonhosos da Sessão Solene do Dia da Região que culminaram com a expulsão violenta dos deputados José Manuel Coelho e José Luís Rocha por parte de agentes da PSP.

Raquel Coelho iniciou a sua intervenção agradecendo ao presidente da Assembleia Legislativa a cedência do uso da palavra a um deputado da oposição, “coisa rara e altamente perigosa” tendo em conta que a qualquer momento poderiam entrar agentes da PSP e a retirasse à força, pondo em risco a sua integridade física.

A deputada do PTP recordou a forma animalesca como foram tratados os dois deputados eleitos democraticamente pela Madeirenses.

“Ontem mais uma vez tivemos mostras que a democracia na Madeira sempre foi uma história de ficção”, frisou Raquel.

A parlamentar reiterou ainda, ” (…) nós não desistiremos, continuaremos sempre na vanguarda da luta pela democracia e pelo despertar de consciências adormecidas e amedrontadas de um povo submisso à escravidão de um senhor feudal e sua corte!”

A deputada do PTP,  Raquel Coelho, não terminou sem referir ainda que “(…) a PSP perdeu uma grande oportunidade de prender os verdadeiros criminosos desta região, visto estarem todos aglomerados no mesmo local!”

PSD NA ASSEMBLEIA A TRATAR DOS SEUS NEGÓCIOS.

PSD TEM PART-TIME NA ASSEMBLEIA

Frequentemente fui criticado e até processado por denunciar a corrupção e os roubos que o Governo de Jardim e o PSD cometeram ao longo dos últimos anos contra o Povo Madeirense. A verdade está a ser agora revelada. Apenas faço o que é correcto, defender o Povo. Estou na Assembleia para dar Voz ao Povo, àqueles que me elegeram e a todas as outras pessoas.

Pergunto, o que faz o PSD na Assembleia? Chumbar as propostas apresentadas pela oposição? Sim. é verdade. Mas estão lá,  sobretudo, para tratar da sua vidinha. Veja-se, por exemplo, na imagem o sr. deputado com uns projectos nas mãos.  Provavelmente, não se referem a obras a realizar na ALRM!?

Para o PSD, a sua presença na Assembleia sempre serviu para legitimar os negócios que agora causaram o descalabro nas finanças regionais. Fica a factura para o Povo pagar. BASTA!

Uma Centena de Trabalhadores da Qualifrutas vão à Assembleia com o apoio do PTP

COELHO ENTRA NA ASSEMBLEIA RODEADO DE TRABALHADORAS DA QUALIFRUTAS

Cerca de 50, dos 137 trabalhadores da Qualifrutas, deslocaram-se há pouco à Assembleia Legislativa, numa processo de luta contra o previsível encerramento da empresa.

José Manuel Coelho, que se juntou à luta, mostrou-se indigando contra a actuação do agente de execução, por ter penhorado bens indispensáveis ao funcionamento da empresa. Balanças, computadores e registadoras são alguns dos bens penhorados. Sem eles, a empresa teve de parar a laboração.

O deputado do PTP perguntou onde estão os governantes, nomeadamente Manuel António Correia – Secretário dos Tecursos Naturais – e Jaime Freitas – secretário dos Recursos Humanos. Deveriam estar com os trabalhadores, no sentido de os ajudar.

Enquanto Coelho falava, estava ladeado pelos trabalhadores que iam acrescentado aspectos à mensagem. Perguntavam, nomeadamente, como vão alimentar os filhos.

No final, foi sugerido que entrassem na Assembleia e assistissem aos trabalhos pelnários.

À entrada houve alguma tensão, que rapidamente foi resolvida. Na galeria, a actuação de Coelho levou a que o presidente da ALM ordenasse a sua saída, pela segunda vez no mesmo dia. Na primeira ocasião, foi do plenário.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 355 outros seguidores

%d bloggers like this: