REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

PTP de Coelho faz Mega-Operação de Ajuda Humanitária ao Hospital do Funchal

A candidatura do PTP às eleições Regionais de 9 de Outubro decidiu hoje efectuar uma operação de emergência e de auxilio ao pessoal de saude e utentes do Hospital do Funchal. O Presidente do PTP-Madeira e cabeça de lista, José Manuel Coelho liderou esta iniciativa simbólica de solidariedade que visa mostrar os problemas e o descalabro a que chegou este Hospital na Madeira.

Segundo declarou Coelho aos Jornalistas presentes, os familiares dos doentes e os funcionários de saude do Hospital são forçados a trazer o seu rolo de papel higiénico e o hospital á muito que deixou de ter este tipo de “luxos”… Faltam todo o tipo de bens essenciais desde o adesivo às fraldas havendo neste momento uma ruptura de luvas cirúrgicas nos serviços desta unidade de saude.

 

Coelho e os restantes candidatos do PTP reuniram uma pequena quantidade de rolos de papel higiénico, água, fraldas, algodão e bolachas e foram tentar entregar este material aos serviços do Hospital que se recusaram em recebe-lo.

 

Os bens de consumo acabaram por ser distribuidos aos familiares dos doentes e alguns funcionários perante o olhar de 6 Agentes fardados da PSP que foram chamados ao local para “supervisionar” a acção pedagógica de campanha do PTP-Madeira.

Anúncios

Comentários a: "Coelho do PTP Distribui Ajuda Humanitária no Hospital do Funchal" (3)

  1. Carla Constantino said:

    Boa noite. Tenho pena que o convite para deputados não se tenha estendido a Lisboa… Ao contrário das senhoras que recusaram, eu não recusaria,aceitaria de imediato e à semelhança da deputada eleita, também eu deixaria o Continente e me deslocaria para a Madeira para exercer funções . Parabéns pelos deputados conseguidos. Carla Freixo Constantino.

    • Só podem concorrer as eleições regionais pessoas residentes na Madeira e nos Açores.
      E de facto muitos foram os convites e todos foram recusados.
      Agora que penso que nao teriamos nenhuma recusa…

  2. Nuno Guerreiro said:

    A Madeira ainda vive num regime pós-fascista:
    A Assembleia Legislativa da Madeira realizou, esta sexta-feira, uma sessão solene comemorativa do 25 de Novembro, com o deputado do PSD, Miguel de Sousa, a declarar que «não foi o 25 de Abril que permitiu aos portugueses libertarem-se da ditadura».

    «Não foi ao 25 de Abril que devemos hoje vivermos em liberdade», declarou o também vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, usando um slogan catalão: «Independência sim, separatismo não».

    Miguel Sousa realçou a importância da «emancipação autonómica» da Madeira, que permitiu a esta região «inverter o sentimento de desprezo e esquecimento a que era votada por Lisboa».

    Aonde é que estavam estes bandalhos no dia 25 de Abril de 1974? Já que o sr. Sousa é assumidamente um separatista, gostaria que o sr. Coelho levasse o caso deste indivíduo à direcção nacional do PSD e perguntasse: o PSD / Madeira faz parte do PSD nacional? Pode-se ser militante do PSD / Madeira e ser contra a unidade nacional?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: