REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

Discurso do deputado do PTP para Sessão comemorativa 25 de Abril de 2015
“Exmo. Sr. Presidente, membros do governo, Senhoras e senhores deputados, e Madeirenses que nos escutam pelos os quatro cantos mundo, estamos aqui hoje reunidos a comemorar um acontecimento histórico para todos os portugueses… estamos aqui a celebrar os 41 anos da revolução de Abril.

Mas nem sempre foi assim por parte desta Assembleia:

Em 1995, o PSD celebrou pela primeira vez o 26 de Abril.

Nessa altura, toda a oposição regional, do CDS-PP ao BE recusaram comparecer à sessão: fizeram então uma conferência de imprensa conjunta no salão nobre como sinal de protesto. Inexplicavelmente a luz foi cortada e até os deputados cantaram o Grândola Vila Morena.

Em 2003 foi a célebre cena do cravo atirado ao chão, pelo o deputado Coito Pita, quando sucedeu na tribuna ao deputado socialista que antes dele discursara e deixara de propósito um cravinho em cima da tribuna.

Durante o espaço de nove anos o Dr. Jardim aboliu as comemorações do 25 de Abril comemorando alternadamente o 24 ou 26 de Abril.

E para justificar a abolição da sessão comemorativa do Parlamento Regional, invocou “a falta nível” das intervenções da oposição.

Segundo ele disse na altura “o 25 de Abril merece outra dignidade que não aquela cagada” vergonhosa esta afirmação.

Em 2006 o Dr. AJJ, chegou ao cúmulo de decretar tolerância de ponto no dia 24 de Abril.

Ou seja a assembleia esteve nove anos sem comemorar o 25 de Abril e quando voltou a fazê-lo no ano passado. A sessão foi realizada no salão nobre, com intervenções somente do presidente da assembleia e do orador convidado pelo PSD, Professor Viriato Soromanho Marques, professor da faculdade de letras da universidade de Lisboa.

Convém recordar que todas as vezes que jardim insultava os democratas e o 25 de Abril, era sempre seguido e apoiado por um batalhão de jornalistas e fotógrafos bajuladores e situacionistas.

Agora com o senhor Albuquerque a história é a mesma: Apoio incondicional do diário do Blandy e da RTP- Madeira com célebre Tele-Sousa. Do Jornal da Madeira nem sequer se fala, é só PPD e desporto e desporto e PPD para não variar.

Esta casa ao longo dos últimos anos em vez de promover a democracia, a tolerância e a transparência tem-nos presenteado com arbitrariedades indignas de uma democracia madura e consolidada.

Embora o ditado popular lembre-nos que “mais vale tarde do que nunca”, nós não podemos esquecer aquilo que foi feito e dito pelos senhores deputados do PSD e aplaudido por outros tantos, muitos deles ainda aqui presentes nesta casa, mas agora travestidos de grandes democratas.

Houve-se por aí que a Madeira esta a respirar Abril pela primeira vez, mas os ventos que correm estão mais para Primavera Marcelista do que propriamente Abril.

Vejamos só os senhores deputados da renovação como é o caso Sr. Carlos Alberto Rodrigues da “indutora”, que quando Deputado da Assembleia Municipal do Funchal recusou uma saudação ao 25 de Abril.

A própria câmara municipal na altura presidida pelo Dr. Miguel Albuquerque chumbou uma saudação ao 25 de abril. Mas agora são chamados Cristãos Novos, subitamente convertidos aos ideais da democracia.

O que dizer do Sr. Presidente da Assembleia Lino Tranquada Gomes que ao organizar esta sessão solene à mesma hora que a CMF evita assim muito convenientemente que o Dr. Miguel Albuquerque participe nas comemorações do Município.

E já que falei em Lino Tranquada Gomes essa figura dissimulada do Jardinismo, hoje incomparavelmente mais rico que a nossa rainha de Inglaterra, sendo o maior proprietário da zona da Rochinha e arredores, como adquiriu tamanha riqueza?

Convém não esquecer que o Dr. Miguel Albuquerque antes ostracizado e diabolizado no Jornal da Madeira, inesperadamente já goza do mesmos privilégios que o Dr. Jardim.

Na última 4º feira o Jornal editava um total de nove fotografias de Miguel Albuquerque e onze notícias do novo executivo. Na Coreia do Norte não se fazia melhor!

Queremos lembrar a todos os ouvintes, que o PSD Madeira continua a ter muito medo da democracia, vejamos só a rapidez com se propõem a alterar a lei eleitoral e reduzir o número de deputados.

Os seus espíritos estão possuídos dos demónios Salazaristas, aumentam na opinião publica que há deputados a mais, que a lei eleitoral proporciona o aparecimento de novos partidos. Como se isso fosse nocivo à democracia?

Pretendem mas é com este expediente, afastar da Assembleia os Partidos de Abril: O PCP, o BE e o Partido Trabalhista.

O PTP trabalhará com a firme determinação, para que os Madeirenses alcancem a verdadeira democracia e autonomia a que têm direito. Acompanhadas de uma verdadeira democracia económica, trabalho com direitos e pensões dignas para os reformados. Uma educação e um sistema de saúde dignos do Portugal de Abril.

Para o Partido Trabalhista as portas que Abril abriu são mais que a liberdade e a democracia. É o nosso país e a Madeira rumo ao Socialismo e à construção científica de uma nova sociedade, livre da exploração do homem pelo homem.

Foi para isto que os militares fizeram o 25 de Abril, Viva a revolução de Abril, abaixo os fascistas de todos os matizes. Abril Vencerá!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: