REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

Posts tagged ‘A Voz do Povo’

ESCRAVATURA DO POVO: DESEMPREGO, PRECARIEDADE LABORAL E TRABALHO ILEGAL

RAQUEL COELHO DENUNCIA NA ASSEMBLEIA OS ABUSOS CONTRA OS DIREITOS DOS TRABALHADORES

Ontem, Primeiro de Maio, comemorou-se o Dia do Trabalhador, mas pela primeira vez desde a conquista dos direitos no trabalho, que os trabalhadores não tiveram muitos motivos para celebrar.
O Dia do Trabalhador ganhou um novo sentido: troca-se a alegria da conquista pela luta para recuperar os direitos e as garantidas perdidos nos últimos anos. Nunca tivemos um Governo tão hostil aos trabalhadores.

Na Região Autónoma da Madeira, tal como no resto do País, a política do PSD e do CDS, é semelhante. A receita é a mesma: destruição do Estado Social e a aniquilação dos direitos dos trabalhadores, de modo a os subjugar aos interesses de muitas entidades patronais, tal e qual como no tempo da escravatura.

Nunca como hoje houve um número tão elevado de desempregados que, de acordo com a União de Sindicatos da Madeira,  está próximo dos 40 mil desempregados. Para agravar a situação, muitos deles não têm direito a subsídio de desemprego.

São pais e mães que não têm condições de sustentar os filhos. Estudantes que desistem da escola, recordando os tempos da  “velha senhora”, só estuda quem tem dinheiro, situação que afecta em particular os estudantes do ensino superior.

A precariedade laboral e o trabalho ilegal alastram. Veja-se o exemplo do Campo de Golfe do Santo da Serra que não aumenta as tabelas salariais desde 2009.  O Grupo Parlamentar da Voz do Povo pergunta: a Inspecção Regional de Trabalho fechou para obras? O  Sr. Secretário Regional que tutela esta área, que apesar de já ter sido sindicalista, assiste serenamente ao desaparecimento dos direitos dos trabalhadores, à sua exploração como se fossem escravos, ao aumento do desemprego e à precariedade laboral.

Há empresas, que aproveitando o argumento da crise,  para justificarem os atropelos e abusos contra os trabalhadores, enquanto que o Governo Regional não actua para fiscalizar e responsabilizar estes criminosos.
Para a Voz do Povo,  é tempo de dizer BASTA! Os trabalhadores não são escravos. O Povo tem de se revoltar contra este Governo agressor e corrupto.

Anúncios

DOCUMENTOS APREENDIDOS ENVIADOS PARA LISBOA EM AVIÃO MILITAR

INTERROGATÓRIOS E APREENSÃO DE DOCUMENTOS, O DIA-A-DIA DAS PROCURADORAS DO DCIAP NA MADEIRA

Durante toda a semana as procuradoras do DCIAP que lideram a investigação e todos os elementos envolvidos na operação “Cuba Livre”, não têm mãos a medir. No Comando Regional da GNR é um entra e sai de Secretários, empresários ligados à construção civil, directores regionais de tudo e mais alguma coisa, até a Direcção Regional de Finanças já foi submetida a interrogatório neste processo. Ninguém escapa às procuradoras!

Carlos Estudante, o ex-responsável pelos fundos estruturais na Madeira e actual Director Regional de Estatística, é um dos visados desta operação. Deu entrada na GNR  já depois das 11h00.  A omissão de dados estatísticos sobre a Madeira terá sido o mote para a convocação de Carlos Estudante nesta investigação.

A operação ‘Cuba Livre’ domina a actualidade informativa regional e nacional durante toda esta semana.

Temos informação de que os documentos recolhidos na extinta Secretaria do Equipamento Social foram enviados para Lisboa num avião militar.

A mega-operação continua na senda da corrupção.

JARDIM E PSD PRATICAM CENSURA

JORNAL DA MADEIRA TEM HOMEM DO “LÁPIS AZUL”

O Grupo Parlamentar do PTP, a Voz do Povo,  esteve juntos às instalações  do Jornal da Madeira para denunciar o que considera ser “o único jornal existente onde ainda se pratica a censura”.
José Manuel Coelho, não compreende como é que 38 anos depois da queda do fascismo, na Madeira ainda exista a representação da repressão e da censura. De acordo com o deputado, este matutino é o veículo para as mensagens partidárias do Governo e do PSD. Referiu-se ao administrador, chamando-o de fascista e censor do regime. O deputado da Voz do Povo salienta que se trata de alguém protegido pelos tribunais e pelo Ministério Público na Madeira.
Coelho não entende como, numa terra em que existem 40 mil desempregados (número revelado pela USAM), poderá o Jornal da Madeira receber três milhões de euros por ano, 250 mil euros por mês, 8.334 euros por dia. Enquanto que, por outro lado, milhares de pessoas vivem com menos de 434 euros por mês, milhares de pensionistas vivem com pensões sociais de 195,40 € por mês e milhares de pessoas vivem com pensões de invalidez na ordem dos 254 euros mês. Todas estas pessoas vivem abaixo do limiar da pobreza!
O deputado da Voz do Povo afirma que, enquanto um jornalista ganha mil euros, “os escribas do regime” têm avenças de cinco mil para escrever o que Governo e PSD pretendem.
Chegou à altura de dizer BASTA à corrupção. Abaixo o fascismo e a censura, defende a Voz do Povo.

EX-SECRETARIO CORRUPTO DIZ ESTAR APOSENTADO E TRANQUILO

SANTOS COSTA NÃO QUER FALAR DAS RUSGAS

O antigo Secretário da ex-Secretaria Regional do Equipamento Social passeava hoje pelas ruas do Funchal tentando dar um ar calmo e sereno numa reacção às rusgas efectuadas durante o dia de ontem pela GNR.
Interpelado pela comunicação social sobre a investigação e apreensão de documentos no edifício da extinta SRES, o ex-Secretário de Jardim, não quis comentar a acção ordenada pelo DCIAP, no entanto, salientou que está neste momento aposentado. Reafirmou que está  de consciência tranquila.

O Grupo Parlamentar da Voz do Povo, PTP, pergunta ao Sr. Santos Costa, se está aposentado, o que fazia nas instalações da Ex-Secretaria do Equipamento Social, ontem, mesmo antes da GNR chegar? Se está de consciência tranquila, porquê fugiu apressadamente refugiando-se na Direcção Regional de Finanças?

A Voz do Povo está atenta aos corruptos que infestam a nossa terra. Ninguém cala a VOZ DO POVO!

ENGENHEIRO DE JARDIM TENTA FUGIR À GNR

QUADRO DIRIGENTE DOS SERVIÇOS DO GOVERNO TENTAVA FUGIR COM DOCUMENTOS

Numa altura que a GNR já estava a selar o edifício da extinta Secretaria Regional do Equipamento Social, um engenheiro que faz parte dos quadros do Governo corrupto de Jardim foi interceptado por elementos da Guarda Nacional Republicana quando tentava fugir com documentação considerada importante para a investigação às “contas da Madeira”.
A máxima que Jardim costuma aplicar “quem nada deve, nada teme”, há já muito tempo que  deixou de fazer sentido quando é prenunciada por si. Se não tivesse nada a esconder, porquê fugir com a documentação? Porque foi Santos Costa o “primeiro investigador” a chegar e a sair da antiga Secretaria do Equipamento Social?
Jardim deve muito e tem de temer o pior para si e para aqueles que o rodeiam! A se provar os estratagemas orçamentais que o Governo utilizou para fazer obras, muitas delas sem utilidade e agora abandonadas, e endividar o Povo da Madeira, Jardim e os seus cumplíces terão de ser responsabilizados por estes actos criminosos de acordo com a lei abaixo mencionada.
Lei 34/87,  artigo 14º
Violação de normas de execução orçamental
O titular de cargo político a quem, por dever do seu cargo, incumba dar cumprimento a normas de execução orçamental e conscientemente as viole:
a) Contraindo encargos não permitidos por lei;
b) Autorizando pagamentos sem o visto do Tribunal de Contas legalmente exigido;
c) Autorizando ou promovendo operações de tesouraria ou alterações orçamentais proibidas por lei;
d) Utilizando dotações ou fundos secretos, com violação das regras da universalidade e especificação legalmente previstas;
será punido com prisão até um ano.”
Jardim e os seus Secretários, num esquema fraudulento para financiar e beneficiar as empresas próximas ao regime, autorizou e promoveu operações de tesouraria e alterações orçamentais proibidas por lei. Corrupção na forma mais evidente.
Nas palavras da Voz do Povo, o Grupo Parlamentar do PTP, para além da questão legal, a ocultação da dívida constituiu uma grave traição ao Povo Madeirense. O Governo Regional, ignorou e mentiu àqueles que sempre confiaram em si. Perante todos os Portugueses, perante todos os Madeirenses, Jardim, em primeiro lugar, negou existir uma dívida colossal nas finanças regionais, para, posteriormente, assumir que ela existia, chegando mesmo a dizer que ainda bem que iriam averiguar as contas, pois estava de consciência tranquila. Fez o que tinha de ser feito, disse o líder do regime.  Mentiu, enganou e roubou o Povo Madeirense para favorecer empresas e pessoas próximas do seu (des)governo, salienta a Voz do Povo.
Estaremos próximo do fim do regime jardinista, pergunta a o PTP?

A VOZ DO POVO  não se cala até que correr com todos os corruptos e os ladrões que assombram a vida do Povo  Madeirense.

JARDIM ROUBA POVO MADEIRENSE

JARDIM MANDA EXPROPRIAR PARA GANHAR COM CORRUPÇÃO

José Manuel Coelho, A Voz do Povo, esteve no Cabo Girão para denunciar mais um atentado do Governo de Jardim contra o Povo Madeirense. Nas palavras do deputado do PTP, Jardim e a Câmara Municipal de Câmara de Lobos, mandaram expropriar terrenos na encosta do cabo Girão, alegando que se tratava de uma “Zona Verde”, como tal livre de construção, no entanto a realidade é bem diferente.

Coelho esteve com um casal, proprietário de terrenos, na encosta do Cabo Girão, ao qual recusaram um projecto de construção e impuseram a expropriação pagando valores insignificantes. Os terrenos representavam para esta família o esforço e o trabalho de uma vida inteira. Para Jardim, mais uma perspectiva  de negócio!

No mesmo ano que recusaram o projecto e expropriaram o casal, permitiram a um grupo inglês que construísse nesse terreno um empreendimento turístico em regime de Timeshare. Para José Manuel Coelho este é mais um exemplo da corrupção que Jardim andou durante mais de três décadas a praticar na Madeira.

Ainda no decorrer da iniciativa política, o representante da Voz do Povo, felicitou o Governo da República pela acção de fiscalização e investigação levada a acabo hoje pela GNR e pela Polícia Judiciária, esta última vinda do território Continental, no sentido de averiguar todas as ilegalidades cometidas pelos vários Governos corruptos de Jardim e pelas empresas associadas a este Governo. Só com uma juíza e polícia fora da Madeira, sem cumplicidade com o poder governativo, se poderá aferir a VERDADE. 

Para José Manuel Coelho e o PTP chegou à altura de desmascarar e derrubar “a ditadura jardinista”.

GOVERNO DE JARDIM APANHADO DE SURPRESA

JARDIM FICA SEM PALAVRAS

 

No mais curto comunicado de imprensa do (des)Governo Regional da Madeira, Jardim, através do seu adjunto, protesta contra a designação dada ao inquérito, “contas da Madeira”, contra a falta de descrição e contra o alarmismo social provocado por esta operação. Alberto João Jardim e o PSD, provavelmente, esperavam que  surgisse uma notificação formal, de modo a que desse tempo a tomar as medidas necessárias de destruição de material que não tivesse interesse para a investigação.

Ficaram escandalizados com esta acção judicial, pois não reconhecem competências à GNR nem a outras instituições policiais para fazer esta investigação.

A Voz do Povo pergunta ao Governo Regional sobre quais as instituições que  estariam aptas para desenvolver estas acção? Será que a empresa do Excelentíssimo Senhor Santos Costa seria a mais indicada para esta acção?

%d bloggers like this: