REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

Posts tagged ‘Jardinismo’

COMUNICADO DE IMPRENSA DO PARTIDO TRABALHISTA PORTUGUÊS – MADEIRA – “COLIGAÇÃO REGIONAL”

Comunicado-de-imprensa_Coligação-Regional-1

 

Comunicado-de-imprensa_Coligação-Regional2

CRIMES DO JARDINISMO SÃO ARQUIVADOS EM TROCA DE QUINTA EM PARQUE NATURAL

José Manuel Coelho, do Partido Trabalhista Português,  deu o mote para a sua iniciativa política junto ao Palácio da Justiça do Funchal citando Martin Luther King, “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”.

Numa alusão ao líder dos movimentos que procuravam lutar pelo respeito dos direitos dos negros e o fim da discriminação racial nos EUA, Coelho referia-se à passividade de alguns magistrados do Ministério Público, esses “homens bons”,  que deixam passar em branco a atuação corrupta dos colegas que estão comprometidos com “roubos, crimes e falcatruas praticados pelo Jardinismo”. O Deputado do PTP acrescentou que toda a gestão danosa praticada na administração pública regional e nos municípios tem a complacência e a proteção de alguns magistrados do Ministério Público, arquivando tudo o que é comprometedor para o regime Jardinista.

Coelho salienta que o Povo Madeirense  tem de pagar a fatura da crise, assumindo as responsabilidades da gestão danosa do Governo Regional.

José Manuel Coelho acusou, com particular incidência,  a procuradora do Ministério Público, Maria Antunes Gameiro de estar subserviente aos interesse do Regime Jardinista, arquivando os processos que poderiam comprometer o regime. A procuradora por ter assumido esta posição passiva e corrupta, foi beneficiada com a autorização para construir uma quinta dentro da área delimitativa do Parque Natural da Madeira.

Coelho interpôs uma queixa-crime contra a procuradora Maria Antunes Gameiro, pela sua atuação corrupta sendo ela uma figura representativa do poder judicial na Madeira.

O Deputado do PTP pede que a Magistrada em questão e outros que estão comprometidos com o Regime de Jardim têm de ser afastados de modo a por cobro à corrupção que infesta a justiça.

OBRAS SEM PLANEAMENTO DEIXAM MORADORES SEM SANEAMENTO BÁSICO

O Grupo Parlamentar do PTP esteve junto ao complexo habitacional do Tranqual no Campanário, Concelho da Ribeira Brava, para denunciar a falta de planeamento das obras do “pior governante da Europa”. Querendo cumprir calendário eleitoral faz obras a “correr”  sem condições de bem-estar.

José Manuel Coelho deu voz à iniciativa política do PTP. Iniciou a sua intervenção salientando que o PTP é um partido de ação e que está junto do Povo para apoiar e denunciar as injustiças a que fora submetidos pelo regime  Jardinista.

Coelho apontou dois problemas que preocupam as pessoas da Ribeira Brava. O primeiro está relacionado com a recolha deficiente dos resíduos urbanos da parte da empresa privada. Não existe uma regularidade na recolha do lixo o que causa grave transtorno às populações e constitui também um problema de saúde pública já que os lixos se acumulam na rua atraindo pragas de insectos e roedores.

Outra situação preocupante para os residentes do complexo habitacional do Tranqual é a falta de ligação à rede pública de saneamento básico dos esgotos daquele complexo habitacional com 54 apartamentos construído pelo Instituto de  Habitação da Madeira. Coelho acusa Jardim de ser o pior Governante da Europa, pois faz obras a pensar no calendário eleitoral sem planeamento, esquecendo o bem estar das populações. O tratamento dos esgotos está a ser gerido por empresa privada de condomínios que, para fazer o tratamento utiliza uma ETAR, cobrando um preço elevado de condomínio aos moradores. Esta situação teria sido evitada se o regime Jardinista não tivesse que inaugurar para cumprir a agenda eleitoral.

De acordo com o Deputado do PTP, José Manuel Coelho, o Governo Regional não se preocupa coma população, com o seu bem estar, mas apenas com os seus votos, conclui.

EX-SECRETARIO CORRUPTO DIZ ESTAR APOSENTADO E TRANQUILO

SANTOS COSTA NÃO QUER FALAR DAS RUSGAS

O antigo Secretário da ex-Secretaria Regional do Equipamento Social passeava hoje pelas ruas do Funchal tentando dar um ar calmo e sereno numa reacção às rusgas efectuadas durante o dia de ontem pela GNR.
Interpelado pela comunicação social sobre a investigação e apreensão de documentos no edifício da extinta SRES, o ex-Secretário de Jardim, não quis comentar a acção ordenada pelo DCIAP, no entanto, salientou que está neste momento aposentado. Reafirmou que está  de consciência tranquila.

O Grupo Parlamentar da Voz do Povo, PTP, pergunta ao Sr. Santos Costa, se está aposentado, o que fazia nas instalações da Ex-Secretaria do Equipamento Social, ontem, mesmo antes da GNR chegar? Se está de consciência tranquila, porquê fugiu apressadamente refugiando-se na Direcção Regional de Finanças?

A Voz do Povo está atenta aos corruptos que infestam a nossa terra. Ninguém cala a VOZ DO POVO!

GOVERNO DA REPÚBLICA MANDA INVESTIGAR CORRUPÇÃO NA MADEIRA

PASSOS COELHO ACORDOU DA LETARGIA E DESCOBRE CORRUPÇÃO DE JARDIM

José Manuel Coelho falava numa intervenção política no Cabo Girão referindo-se ao caso da investigação desencadeada pelo Governo da República que culmino com a apreensão de documentação na extinta Secretaria Regional do Equipamento Social.
de acordo com a Voz do Povo,  o Governo da República despertou para uma realidade VERGONHOSA  de  CORRUPÇÃO sem limites que acontece há já demasiado tempo nos meios governativos da Região. A promiscuidade entre poder governativo, poder partidário e sector empresarial, alimentou nestas últimas Três décadas a política do compadrio e corrupção activa, de modo a gerar negócios que só aqueles que orbitavam à volta do Governo poderiam ter acesso e poderiam facturar milhões de euros.
Estas negociatas conduziram ao esvaziamento dos cofres da Região, deixando uma dívida colossal para o Povo Madeirense pagar, enquanto que os grandes grupos empresariais, geridos pelos políticos do PSD e por Secretários de Jardim, levaram todo o dinheiro para “paraísos fiscais”. Não pagaram milhões de euros de impostos na Região que os ajudou a enriquecer de forma imoral.
A cumplicidade dos poderes governativos, policiais e judiciais na Madeira comprometeriam uma investigação séria e eficaz para desmantelar estes esquemas fraudelentos. Neste sentido, o Governo da República tomou as medidas necessárias, elegendo forças policiais e judiciais que podem fazer um trabalho de investigação isento de perturbações políticas. Só assim se poderá ter a responsabilização dos autores dos crimes, salienta Coelho.
O deputado da Voz do Povo agradece a Passos Coelho pela iniciativa de investigação às “contas da Madeira”.
Para Coelho este pode ser o fim do jardinismo!

%d bloggers like this: