REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR DO PTP-MADEIRA

Posts tagged ‘Povo Madeirense’

JOÃO MACHADO, AGENTE JARDINISTA, COM ORDEM PARA ROUBAR

AGENTE DE SUA MAJESTADE, REI PAPADAS, ASSALTA BOLSOS DOS  CONTRIBUINTES MADEIRENSES

José Manuel Coelho, do PTP Madeira, esteve em frente aos serviços de Finanças Regionais, Edifício 2000, na Avenida Calouste Gulbenkian, para denunciar mais um ataque aos contribuintes madeirenses por parte do governo jardinista e do capataz de Jardim que manipula e controla as Finanças regionais, João Machado.
O Deputado do PTP acusa o Director Regional das Finanças de roubar descaradamente os contribuintes madeirenses. Segundo José Manuel Coelho, “vale tudo para sacar dinheiro às pessoas”.
Em questão estão os automóveis que foram entregues a Stands automóveis e a sucatas para o abate de matrícula e do veículo.  No entanto, isso nunca aconteceu, porque estavam em situação ilegal. Em muitos casos, os proprietários dos veículos, consideraram o seu veículo abatido, nalgumas situações, passado mais de uma década, recebem notificação das Finanças para pagar o imposto de selo de um veículo que já não possuem e que deram como abatido.
José Manuel Coelho responsabiliza a Direcção Regional de Transportes  Terrestres, pois não efectuou o seu trabalho fiscalizando os stands e os sucateiros ilegais e permitindo que estas ilegalidades fossem cometidas ao longo de tantos anos.
Agora, e altura de crise, Alberto João Jardim procurando gerar receita à custa dos sacrifícios dos madeirenses, manda cobrar, através do seu capataz João Machado, o imposto de selo em atraso de viaturas que já não existem, cuja matrícula deveria ter sido abatida no acto da entrega das mesmas sucatas ou nos stands ilegais. Esses sucateiros e stands deveriam ser responsabilizados e não as pessoas que procederam da forma correcta ao enviar uma viatura velha e poluente para o abate.
Coelho finaliza salientando que a luta do PTP é em favor da defesa do Povo Madeirense. Não embarca em manifestações à volta do Palácio de São Lorenço que apenas favorece Alberto João Jardim.

[youtube:http://youtu.be/Kb0S2nWVb2g%5D
Anúncios

ATENTADO À DIGNIDADE HUMANA NO LAR DA BELA VISTA

IDOSOS MAL ALIMENTADOS POR EMPRESA MULTIMILIONÁRIA

5.2 MILHÕES DE EUROS PARA SERVIR “ÁGUA DE BATATAS” A IDOSOS DO LAR DA BELA VISTA

 

O PTP esteve junto ao Lar  Bela Vista para denunciar um atentado à dignidade humana perpetrado por empresa multimilionária.

O Centro de Segurança Social da Madeira adjudicou à empresa Eurest, empresa do grupo internacional Nestlé, um contrato milionário de fornecimento de refeições aos idosos do Lar Bela Vista e outras cinco instituições no valor de 5.2 milhões e por um período de 3 anos. Desse valor, a empresa utilizou 700 mil euros para realizar obras na copa do Lar da Bela Vista, com o objectivo de confecionar as refeições para aquelas instituições, entre elas o Centro de Dia dos Álamos e o Centro de Dia de Santa Isabel.

Não obstante a adjudicação do contrato milionário à Eurest para alimentação dos idosos, estes têm  tido uma alimentação deficitária à base de caldos, sem valor nutricional, autêntica “água de batatas”, não sendo uma alimentação digna para estes idosos.
O PTP, na voz do seu Deputado José Manuel Coelho, acusa a empresa “rica” de roubar dinheiro à Segurança Social, não dando uma alimentação decente aos idosos.

É preciso acabar com este roubos ao Povo Madeirense, salienta Coelho.

LADRÕES DA ACTUALIDADE NÃO SÃO CARTEIRISTAS, MAS OS GOVERNOS DO PSD

A líder parlamentar do PTP, Raquel Coelho, acusa os Governos  da República e da Madeira de roubarem o Povo Madeirense. 

Os sucessivos aumentos dos impostos são uma afronta à dignidade e ao bem estar do Povo da Madeira. Esta realidade conduziu milhares de Madeirenses à pobreza extrema,  à miséria e à fome.

Raquel acusa o PSD de deixar a Madeira na penúria, numa situação muito mais difícil do que aquela que encontrou quando chegou ao poder em 1976.

JARDIM É MENTIROSO COMPULSIVO

PTP NA QUINTA VIGIA PARA MOSTRAR QUEM REALMENTE DÁ TACHOS À FAMÍLIA

PTP esteve na Quinta Vigia para desmascarar as mentiras de Alberto João Jardim.
O deputado José Manuel Coelho acusa Jardim de ser um mentiroso compulsivo. Já não consegue estar na vida nem na política sem mentir. Toda a vida mentiu e enganou o Povo Madeirense e continuará a fazê-lo.
Para Jardim, a mentira de tanto ser repetida assume as vestes da verdade. Jardim quando esteve na tropa frequentou um curso da acção psicológica no qual aprendeu as técnicas do ministro da propaganda de Hitler, Paul Goebbels, segundo as quais uma mentira repetida até à exaustão é, por fim, aceite como verdade.
Assim, Jardim tem afirmado por várias vezes que o deputado José Luís Rocha é cunhado de José Manuel Coelho. Mais recentemente mentiu também no cartoon “Boca Pequena” do Jornal da Madeira sobre a sua filha mais nova, Sílvia, que de acordo com o Chefe das Angústias, estaria contratada e a receber vencimento pela Assembleia. Jardim também tenta também passar a mensagem que Raquel Coelho foi colocada como deputada na Assembleia Legislativa da Madeira, no entanto é uma falácia pois, Raquel foi eleita pelo Povo. Para além disso não foi a primeira mulher a ser contactada, dado que outras mulheres foram convidadas a  ingressarem na lista do PTP às eleições regionais, mas recusaram ou simplesmente desistiram com receio de perseguições do regime.
Para José Manuel Coelho, Jardim engana toda a gente dizendo mentiras. Afirma que é o deputado que meteu a família toda na Assembleia, no entanto foi Jardim que deu tachos à sua mulher, agora aposentada, e aos seus filhos em cargos públicos.
O PTP fez questão de entregar  a certidão de casamento de José Luís Rocha e mostrar a Jardim que não pode mentir, pois a verdade é sempre revelada!

A VERDADE IRRITA PRESIDENTE SUBMISSO

PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA JÁ NÃO CONSEGUE OUVIR AS VERDADES DO PTP

José Manuel Coelho deixa o Presidente da Assembleia irritado. Miguel Mendonça ameaça interromper o plenário sempre que  Coelho falar sobre os casos de corrupção, denuncia, roubos contra os trabalhadores e o Povo ou outra questão que não seja aquela que o PSD quer impingir ao Parlamento e aos Madeirenses.

O deputado do PTP, aproveitando o seu tempo de intervenção no plenário, fazia denuncia de mais um esquema montado para roubar o dinheiro dos contribuintes. À parte do assunto em debate, José Manuel Coelho, fazia referência ao caso do Jornal da Madeira e aos milhões que são injectados todos os meses naquela publicação, que acabam por ir parar às mãos do seu administrador e de mais alguns PSD’s. Tudo isto é feito através de um esquema bem elaborado que serve para encher os bolsos  dos corruptos.

O Presidente da Assembleia, DOUTOR Miguel Mendonça, não gostando de ouvir a VERDADE sobre este assunto, ameaçou: “Vou interromper o plenário as vezes que forem necessárias”. A Rainha de Inglaterra, como é conhecido entre os deputados,  já está a ficar agastado com as intervenções do PTP em prol da Verdade,  da denúncia da corrupção e roubos cometidos pelo Governo Regional e o PSD contra os trabalhadores e o Povo Madeirense.

“DOUTOR” JARDIM DIZ QUE NÃO FALA COM “PATAS RAPADAS”

Jardim abana o dedo, abana o dedo, ameaçador…

Jardim zurzindo o comprido e ameaçador dedinho indicador, insultou todos os presentes gritando: “Eu não falo com patas rapadas. Um doutor não fala com patas rapadas”.

Jardim insultou Coelho e logo de seguida insultou todos os presentes que o apupavam e vaiavam ruidosamente: “Eu nao fala com patas rapadas”.

Jardim não fala com os “patas rapadas” Bombeiros, Jardim não fala com os “patas rapadas” com ordenados em atraso, Jardim não fala… discursa extensos monólogos rodeado de policias à paisana.

Fazia muito calor, Albertinho estava assustado e teve uma alucinação, um flashback, pensou que estava com o Tio Cardoso e exclamou: “um doutor não fala com patas rapadas, eu sou um doutor”

Na sua demência terminal, sozinho, assustado e irritado, Jardim acabou por insultar todo o Povo Madeirense com este ataque de arrogância, próprio de de um verdadeiro ditador fascista.

Jardim, na sua senilidade pensava que estava no tempo de Salazar quando acompanhava o seu Tio Fascista Dr. Agostinho Cardoso para as reuniões da União Nacional no Ateneu. Alucinado e em choque, por momentos Alberto pensou ter de novo 18 anos e teve um fenómeno de regressão, julgando estar a ser insultado pelos colonos quando entrava com o Tio Cardoso para o carro preto do governador.

Alberto João Jardim encheu os bolsos dos senhores empresários do regime, amigos e toda uma outra estirpe de chulos do PPD/PSD. Jardim, Doutor, e esses senhores estão bem financeiramente, vivendo em mansões luxuosas e com muito dinheiro, roubado ao Povo, depositado numa conta bancária algures num paraíso fiscal guardado para a posterioridade, enquanto que os “patas rapadas”, gente a quem não dirige a palavra,  não têm dinheiro para pagar as contas, a casa, nem para alimentar os seus filhos!
O ditador não respeita o Povo Madeirense! Mostrou a sua verdadeira faceta ao agredir  verbalmente o Povo e ao revelar o seu complexo de classe.

PTP APRESENTA SOLUÇÕES PARA ACABAR COM TAXAS MODERADORAS

JARDIM  ENGANA  O POVO COM FALSOS ARGUMENTOS

O Grupo Parlamentar do PTP esteve neste Domingo, 3/6/2012, junto ao Centro de Saúde da Nazaré para apresentar soluções para combater as falsas urgências e, sobretudo, para combater a decisão do Governo Regional de introduzir Taxas Moderadoras no Serviço de Urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça.
O PTP propõe que, os dois maiores Centros de Saúde do Funchal, Centro de Saúde da Nazaré e Centro de Saúde de Santo António, sejam constituídos Serviços de Urgência para os casos menos graves, tendo horário de funcionamento até à meia noite, todos os dias. Estes Centros de Saúde funcionariam como serviços de triagem e caso se verificasse alguma situação mais grave seria reencaminhada para o Serviço de Urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça. Estes serviços estariam destinados também ao tratamento dos casos menos graves.
Com esta medida, o deputado do PTP, considera que acabava-se com a situação de congestionamento das urgências no Hospital Dr. Nélio Mendonça e não seria necessário aplicar Taxas Moderadoras. Cai por terra o argumento de Alberto João Jardim de existir uma necessidade na aplicação destas taxas.
José Manuel Coelho diz que o PTP  reafirma que apresenta soluções válidas, não é um partido do “bota a baixo”  e da simples crítica.

%d bloggers like this: